quarta-feira, 14 de março de 2007

por uma poética do silêncio

ética
estendida: entendida
estética

[....]
ou manifesto feito por mãos em festa – feito por mãos, pés, barriga e umbigo e o dedão do pé – manifesto não, corporifesto!

[...]
Poesia nova! Poesia velha! Simplesmente a mesma! O velho e o novo: a mesma coisa. O novo: as descobertas de crianças diante de um antigo baú no sótão. O velho se fez novo!

[.]
Como encíclicas: De Rerum Novarum! De Rerum Vetustarum! De Rerum Ipsarum![1]
Verdadeira e mesma palavra.
[...]
A do silêncio.

[..]
haicais longínquos, arre-éguas próximos, próximos.

[..]
Ética, estendida: entendida, Estética.

[...]
O livro sacramentado: Os trajes do imperador, de Christian Andersen. Do tanto que se diz e se enfeita com o tecido da roupa do rei: preferível ver a bunda imperial! [2]


Nasceu Fernandes


[1] encíclicas: autoria de Leão XIII, Rubem Alves & Nasceu Fernandes, respectivamente.
[2] do Manifesto Mutatis Mutandis.

Nenhum comentário: