quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

no interior do rio

No interior do Rio
de Janeiro, Barra do Piraí.

anotações para um livro de viagens.

Capítulo Rio de Janeiro

do Rio de Janeiro, conheço seus portais:
Novo Rio, rodoviária
Galeão, aeroporto &
Central do Brasil.

conheço o Rio dos Livros,
de Machado de Assis
tô lendo o livro sobre o profeta Gentileza
e observo o Rio de Chico Buarque.

Barra do Piraí, 24.12.9.
Rodolfo Silva

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

manifesto contra anistia aos torturadores



DIGA NÃO À ANISTIA PARA OS TORTURADORES, SEQUESTRADORES E ASSASSINOS DOS OPOSITORES À DITADURA MILITAR



Hoje é dia da Justiça e do lançamento da Campanha Contra a Anistia aos Torturadores.

Os crimes praticados durante a ditadura são crimes contra a humanidade e nesta medida não podem ser anistiados.

Em breve o Procurador Geral da República apresentará parecer sobre a matéria na ação (ADPF nº 153) que tramita no Supremo Tribunal Federal, que em sua decisão estabelecerá um novo marco de democracia para o país.

Pela importância desta decisão, o Comitê Contra a Anistia aos Torturadores, estabeleceu, num primeiro momento, que faremos uma "petição on line".

Precisamos a maior adesão possível de pessoas ou entidades.

Precisamos que todos enviem mensagem para todos os contatos possíveis e imagináveis, do Brasil e de fora, para :

a) informar da campanha ( o texto esta em português, inglês e espanhol)

b) pedir subscrição de pessoas e entidades

c) pedir para colocar o banner da campanha ( abaixo) em sites para a maior divulgação possível.

Saudações

Comitê contra a anistia dos torturados

uma iniciativa da associaçao de juizes pela democracia,

em 08 de dezembro de 2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

confinamento de professores



perguntei a dois amigos advogados sobre a (i)legalidade do que diz o edital de convocação para a 2a fase do concurso para professor da rede estadual de ensino do Ceará.

no item 2.7 do referido edital, lê-se:

"No dia de realização da prova prática (aula), em cada turno de sua realização, OS CANDIDATOS PERMANECERÃO CONFINADOS em uma sala de espera, por aproximadamente 4 horas." [grifo meu]

ambos, experientes concurseiros de outrora:
1) ficaram surpresos com os termos do edital;
2) chegaram à conclusão de que ninguém é obrigado a ser confinado, mas ao deixar de fazê-lo será eliminado do certame.


colegas professores(as) sentem-se - eu junto - sentimo-nos, no mínimo, desrespeitados.

mas, o que esperamos mesmo de um país que valoriza (qualquer que seja o sentido adotado e interpretado desse vocábulo) tão pouco seus educadores e educadoras?

talvez, o que mereçamos seja mesmo o confinamento!

não seria melhor, mais trágico, o banimento?

no fim das contas, essa 2a etapa do concurso será um verdadeiro reality show,
um misto de BigBrother com Ídolos com Se vira nos trinta.

afinal
estaremos confinados
seremos filmados
apresentaremos performances diante de 3 jurados, ops!, avaliadores
e
eliminados ou não.


Fortaleza, 10.12.9.
Rodolfo Silva

domingo, 6 de dezembro de 2009

para ler Kafka

"Se um livro que estamos lendo não nos desperta como um golpe na cabeça, por que o lemos? Meu Deus, seríamos felizes também se não tivéssemos livros, e se os livros que nos tornam felizes, pudéssemos nós mesmos escrevê-los. Mas os livros dos quais temos necessidade são os que caem sobre nós como a desgraça, que nos perturbam profundamente como a morte de alguém que amamos mais do que a nós mesmos, como um suicídio. Um livro deve ser como uma picareta que rompa o mar de gelo que está dentro de nós."
Kafka
(epígrafe do livro Coélet, de Gianfranco Ravasi,
Edições Paulinas, 1993)


bem,
para mim, a obra de Franz Kafka era LO++ , segundo o sistema de notações criado por Pierre Bayard (*). mas sou grato a uma professora de teoria literária (que tive há um ano). ela, simplesmente, adotou "A metamorfose" para ser estudado durante sua disciplina. tal vetor kafkiano mudou, drasticamente, minha trajetória de leitor.





voltando-me a Bayard, anotei logo no início da leitura do livro (em 16.10.8) a seguinte frase, em relação ao que acabara de ler: "eu poderia ter escrito tal parágrafo."


"Nascido em um meio onde se lia pouco, não apreciando esta atividade e de todo modo não tendo tempo de me dedicar a ela, com frequência me vi, por conta de determinadas circunstâncias, habituais na vida, em situações delicadas nas quais fui obrigado a me expressar a respeito de livros que não tinha lido."
(Como falar dos livros que não lemos?
Pierre Bayard
Editora Objetiva, 2007)




(*) LO + +: livro de que ouvi falar; opinião muito positiva.








bem ou mal,
pelo menos com a leitura das narrativas de Kafka, quero poder falar de algo que sei, gostaria de saber, aproximando-me, tangenciando o(s) sentido(s).


talvez por ser fim-de-ano, me atrevo a propor ler os livros kafkianos em 2010.
(pura influência do genial livro que descobri no fim-de-semana passado:)










Kafka de Crumb (Introducing Kafka)
textos de David Zane Mairowitz
desenhos de Robert Crumb
Relume Dumará, 2006
















para uma introdução ao universo kafkiano,
sugiro mais dois livros:






à esquerda:
Lição de Kafka
Modesto Carone
Companhia das Letras, 2009


à direita:
Kafka
Gérard-Georges Lemaire
L&PM, 2006

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

bolha de sabão

para Rosana, irmã.

"guarda o teu coração
porque dele provém
a vida."
Livro de Provérbios, 4:23

ontem de tarde,
fui à padaria comprar pão e mortadela.
na rua da padaria vi uns meninos brincando:
um sobre o muro, soprando bolas de sabão: inúmeras divertidas efêmeras.
outros, na calçada, caçavam as bolhinhas em suas piruetas: leves esféricas brilhantes.

a vida é um dia: bolha de sabão.
cabe nesse dia, o sopro do menino.
espelha no colorido da superfície redonda, o universo:
enquanto cresce
enquanto voa
enquanto desce.

no papoco
não poupa
(não pouca) alegria!


Fortaleza, 4.12.9.
Rodolfo Silva