segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

aborto e promoção da vida - meros pensamentos


Tenho acolhido opiniões sobre a questão do aborto.

A mais recente é da obstetra Liduína Rocha. Em entrevista ao Jornal O Povo, publicada em 04/12/2016, ela afirma:

"a legalização do aborto não somente reduz mortes maternas, mas também o número de abortamentos"
Ver: http://www.opovo.com.br/app/opovo/dom/2016/12/03/noticiasjornaldom,3672776/dois-dedos-de-prosa-com-liduina-rocha.shtml


Ao tentar aprofundar a questão, parece-me que nos aproximamos de uma difícil decisão.
Ainda não consigo detalhar em palavras, uma pergunta básica:

"Quem escolheremos para morrer "menos"? A mulher ou o feto?"

Talvez essa pergunta seja inadequada, imprópria, ou esteja mal formulada.








sexta-feira, 25 de novembro de 2016

terça-feira, 20 de setembro de 2016

moldar a argila #2




Para ela.

"O que o mar sim aprende do canavial
O que o canavial sim aprende do mar

O que o mar não aprende do canavial
O que o canavial não aprende do mar"
(O mar e o canavial, de João Cabral de Melo Neto)


 O que ele sim aprende dela:
 O que ela sim aprende dele:
 O que ela não aprende dele:
 O que ele não aprende dela:

 - Talvez moldar a argila.

- O oleiro molda a argila?
- Ou são suas mãos que moldam?

- A argila molda o oleiro?
- Ou é seu barro que molda?

- Ou é um caso de amor entre mãos e barro?

- Talvez.

Fortaleza, 20.9.16.
Rodolfo Silva





domingo, 18 de setembro de 2016

moldar a argila #1

Para Aline

"esse homem nu sou eu"
Templo, Chico César


Ao caminhar para os 9, 
ao lado dela,
não tenho dúvidas de que adentramos universos, pluriversos.

Se existe rotina, é porque minha retina anda embaçada.

Mas é mesmo da rotina, da monotonia,
que aflora a vida, a beleza, a fertilidade, a criatividade

.(
essa é a experiência do jardim 
essa é a experiência da poesia
essa é a experiência da paternidade
- aprendo
).

Moldar a argila.

Fortaleza, 18.9.16
Rodolfo Silva




quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Leopoldo e o Pensador



Leopoldo inclinou a cabeça.
Apoiou-a sobre os dedos da mão direta.
Não disse nada a seus irmãos, mas estava a cara do Pensador.



Edvard Munch, Le Penseur de Rodin dans le parc du Docteur Linde à Lübeck, 1907, [P.7612]
Crédits photo : © ADAGP, Paris, 2012
Disponível em: http://www.musee-rodin.fr/fr/ressources/fiches-educatives/rencontre-rodin-et-munch ,10.8.2016>

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Leopoldo e seus irmãos


Alguém pode deduzir que Leopoldo e seus irmãos vivem uma dinâmica dialética em suas vidas. Não é assim que Leopoldo encara seu jeito de ser, sua fraternidade.
Hoje, Leopoldo acordou com a cabeça leve.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

homens de Machado



Muito se fala das mulheres de Machado de Assis: Capitu, Virgília, Sofia, Guiomar.

Pouco se fala dos homens de Machado de Assis: Bentinho, Brás cubas, Rubião, Estêvão.


Desde o fim do ano passado, percorro linhas machadianas... Primeiro "Quincas Borba" (1891), agora "A mão e a luva" (1874).

Eu já havia observado a construção do perfil masculino de Rubião. Agora, Estêvão.
Mas, ri-me mesmo foi de Jorge, o rival de Estêvão:

"Suponho que o leitor estará curioso de saber quem era o feliz ou infeliz mortal [...]
Era um rapaz de 25 a 26 anos. Jorge chamava-se ele; não era feio, mas a arte estragava um pouco a obra da natureza. O muito mimo empece a planta, disse o poeta, e essa máxima não é só aplicável à poesia, mas também ao homem. Jorge tinha um lindo bigode castanho, untado e retesado com excessivo esmero. Os olhos, claros e vivos, seriam mais belos se ele não os movesse com afetação, às vezes feminina. O mesmo direi dos modos, que seriam fáceis e naturais, se os não tornasse tão alinhados e medidos. [...]
[...] ele, porém, preferia vegetar à toa, vivendo do pecúlio que dos pais herdara e das esperanças que tinha na afeição da baronesa." - Capítulo VII - Um rival


Talvez, o que mereceria uma não preguiçosa reflexão literária seria o contraste entre perfis femininos e masculinos, nessas ficções.

Rodolfo Silva
Fortaleza, 18.2.2016.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Visita

Visito a literatura.
Algo se desfaz, em mim.
Tudo em mim se faz, poeta.