quarta-feira, 28 de março de 2007

ao que escrevo

ao que escrevo, escrevo
afinal não é todo dia
andar ruas silenciosas.

ao que escrevo,
essa hora imediata
mente para o poeta.

ao que escrevo,
parto de onde

algo

definitivamente,
espero.
não acabo.
foi assim mesmo
ao que escrevo.


Eusébio, 28.3.7.
Rodolfo Silva

Nenhum comentário: