quinta-feira, 2 de julho de 2009

Rodolfo e a Fotografia - 1a Exposição



Toda essa gente se engana
ou finge que não vê que
eu nasci pra ser o superbacana
eu nasci pra ser o superbacana
superbacana
superhomem
supervinc
superflit
superist
superbacana
...
A moeda número 1 do Tio Patinhas não é minha
(SUPERBACANA, Caetano Veloso)




Caetano Veloso e Renato Aragão
SUPERBACANA
(basta assistir ao 1o minuto)

Eu não diria, com tanta certeza, que a fotografia nascera em 1826, em Paris,
num lerdo desenho da rápida luz,
com o engenho de Joseph Nicéphore Niépce.
8 horas, 1/3 do dia.
Dizem que antigamente o tempo passava mais lento.
Se não é mais assim, é por culpa do futurismo.


Fotografia de J.N. Niépce, de 1826
8 horas de exposição para a luz desenhar-se no papel



A fotografia nasceu
em maio de 1971, no Recife.

Como se pode ver nas raríssimas imagens gastas pelo tempo
num IBURA remoto, roto, numa Mustardinha remota, ignota.
Em algum lugar do passado.



Ricardo, Raquel, Rodolfo, Rosana e a Tevê.


"Rodolfo" - Reprodução de filme de monóculo



Fortaleza, 2.7.9.
Rodolfo Silva

Nenhum comentário: