sábado, 30 de julho de 2011

um pra lá - dois pra cá

Uma esfera afere-se pela tangência.
Um tango tangencia a turbulência.
Um turbante turva a tendência.
Danço de tarde: adocica meu amor a minha vida.



Fortaleza, 30.7.11.


Rodolfo Silva

Um comentário:

Mima disse...

Que lindo!! =) Belo poema, amigo! Adoro seus textos (os que entendo ^^)!

Forte abraço!